Seminário de Pré-Avaliação de Distúrbios de Aprendizagem – Março de 2010

A cidade de Itabira recebeu, no sábado, dia 27, o Dr. Ricardo e a Dra. Márcia Guimarães. Os reconhecidos oftalmologistas participaram do I Encontro de Neuroeducação da cidade e dos municípios vizinhos, organizado em parceria com a prefeitura local. Os mais de 400 participantes tiveram a chance de conhecer melhor os chamados Distúrbios de Aprendizagem Relacionados à Visão, além de perceberem a importância de relacionar a educação com a saúde e entender o Projeto Bom Começo, do Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães.

O encontro foi realizado a partir da iniciativa da Psicopedagoga e Screener da Síndrome de Irlen, Izabel Cristina Guerra, que, após participar do curso oferecido pela Fundação Hospital de Olhos, abraçou a causa e quis que a população de sua cidade também pudesse colaborar para uma melhor educação na cidade. Para ela, o encontro representa uma vitória. “É muito gratificante ver a casa cheia e ter contado com o apoio da Prefeitura de Itabira, do Secretário de Educação da cidade e do Hospital de Olhos, para realização deste evento, tão importante para a nossa cidade”, comemora.

O dia começou com a apresentação do Grupo Cres@arte, da escola Municipal Professora Antonina Moreira, que usou a dança, o teatro e a poesia para dar início a programação de palestras, debates e premiações. Depois foi a vez do Dr. Ricardo esclarecer sobre o sistema visual, seu funcionamento e sua importância para o aprendizado. O oftalmologista alertou os educadores presentes para a necessidade de fazer com que a saúde e educação caminhem juntas, garantindo o efetivo aprendizado, objetivo do Projeto Bom Começo, criado em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais. Para o médico, os alunos devem ser acompanhados anualmente durante sua trajetória escolar, tornando possível detectar os casos de crianças com desvios e alterações, que as prejudicam no processo de aprendizagem.

Já a Dra. Márcia encantou os presentes com explicações ricas em exemplos de como os educadores devem lidar com seus alunos. Os presentes descobriram que o bom profissional vai mais além de apenas transmitir conhecimentos, ele deve estar preocupado com cada aluno individualmente, deve estar atento a todos que estão em sala de aula, principalmente àqueles que possuem dificuldades de leitura e concentração, que têm fortes desconfortos causado pela luz e com déficits na percepção de profundidade, exemplos de alguns sintomas causados pela Síndrome de Irlen e a Dislexia. Agora, os educadores de Itabira possuem um grande diferencial, eles poderão olhar com outros olhos seus alunos, identificar aqueles que possuem dificuldades ligadas aos Distúrbios de Aprendizagem Relacionados à Visão e contribuir para um melhor resultado na educação da cidade.

O dia também foi marcado pela palestra da Pediatra e Neurologista da Infância e Adolescência, Dra. Maria Amim, que esclareceu sobre os Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade, TDAH, seu diagnóstico e tratamento. Já a Dra. Franciene Lená Assunção, Fonoaudióloga, Psicopedagoga e Screener da Síndrome de Irlen, alertou para a importância de um bom ambiente escolar. No final do encontro, os participantes puderam esclarecer dúvidas e debater assuntos abordados pelos profissionais e ainda participaram de sorteios que tinham como premiações o atlas da cidade, brinquedos pedagógicos e convites para um próximo encontro que também abordará os Distúrbios de Aprendizagem.

Segundo o Secretário de Educação de Itabira, José Gonçalves Moreira, grande parte do que foi dito no I Encontro de Neuroeducação de Itabira e região serve como alento na sua conduta. “Os assuntos tratados neste encontro são de suma importância para a população de Itabira. Agora podemos saber onde buscar certas informações e de que forma a gente pode ajudar o professor, o aluno e o cidadão”, explica.

 

Depoimentos: